Palha Italiana Gourmet

palha italiana gourmet
Acreditamos que o chocolate é o mais consumido doce do mundo. De fato, o chocolate não é apenas uma delícia. Seu consumo moderado também fornece uma lista de benefícios e quanto mais cacau na fórmula, melhor. Abaixo, apenas alguns:
  • O chocolate pode ajudar a combater o câncer de intestino, devido a algumas moléculas presentes no cacau, chamadas procianidinas, que possuem propriedades antioxidantes.
  • A sensação causada pelo bem-estar do chocolate encontra suporte na ação das endorfinas e dopamina, relacionadas ao relaxamento.
  • O chocolate durante a gravidez pode ajudar a prevenir a pré-eclâmpsia (pressão alta). Estudos mostram que o consumo de chocolate amargo melhora o fluxo sanguíneo e é bom para a saúde cardiovascular, reduzindo a tendência de plaquetas e a coagulação do bloqueio dos vasos sanguíneos.
  • Ajuda a baixar os níveis de LDL (colesterol ruim). O chocolate também é um aliado da beleza. Está presente nos banhos de hidromassagem, massagens, máscaras e outros cosméticos.
  • Além do alto poder hidratante, o produto combate os radicais livres, impedindo a oxidação das células.
Então, vamos fazer bom uso dessas informações e investir em uma sobremesa versátil e mundialmente famosa, a palha italiana gourmet.

Ingredientes.

  • Um pacote de biscoitos amido de milho (200g), ou seja, biscoito de maisena
  • Uma lata de leite condensado
  • Cinquenta gramas de barra de chocolate meio amargo setenta por cento
  • Uma colher de sopa de chocolate em pó cinquenta por centro
  • Uma colher de sopa de manteiga sem sal
  • Uma pitada de sal

Modo de preparo

Em uma panela (de preferência com fundo grosso), coloque a barra de chocolate, o chocolate em pó e a manteiga em fogo baixo, mexendo sempre até derreter e tudo. Adicione o sal e o leite condensado. Continue mexendo, sempre em fogo baixo, até o brigadeiro começar a descolar da panela e ficar brilhante. Após três minutos, ainda mexendo, coloque o biscoito quebrado grosseiramente, mexa o brigadeiro até ficar bem misturado. Coloque em uma panela untada e deixe esfriar naturalmente. A forma de apresentação fica a critério de cada um, colocada em forma retangular, pode ser cortada em retângulos após frio, polvilhada em amido de milho moído.

Dica

Para quem tem intolerância à lactose, pode fazer a receita com o leite condensado sem lactose, amido de milho sem lactose e óleo de coco, fica uma delícia. Esta receita rende dez unidades retangulares ou trinta bolas. Bom apetite!

Propriedades do chocolate

Os flavanóis no chocolate escuro estimulam a produção de óxido nítrico no organismo. O óxido nítrico faz com que os vasos sanguíneos se dilatem ou aumentem, o que melhora o fluxo sanguíneo e reduz a pressão sanguínea. Um estudo de 2015 investigou os efeitos do consumo de chocolate em sessenta pessoas com diabetes tipo dois e pressão alta. Os pesquisadores descobriram que os participantes que ingeriram vinte e cinco gramas de chocolate escuro diariamente por oito semanas tiveram pressão sanguínea significativamente menor do que aqueles que ingeriram a mesma quantidade de chocolate branco. Os resultados de uma revisão de 2017 mostraram que os efeitos benéficos do chocolate preto na pressão sanguínea podem ser mais significativos em pessoas mais velhas e naquelas com maior risco de doença cardiovascular, em oposição a indivíduos mais jovens e saudáveis.

Colesterol

O chocolate escuro também contém certos compostos, como polifenóis e teobromina, que podem diminuir os níveis de colesterol da lipoproteína de baixa densidade (LDL) no corpo e aumentar os níveis de colesterol da lipoproteína de alta densidade (HDL). Os médicos geralmente se referem ao colesterol LDL como “colesterol ruim” e ao colesterol HDL como “colesterol bom”. Um estudo de 2017 relatou que comer chocolate preto por 15 dias aumentou os níveis de colesterol HDL em pessoas vivendo com HIV. No entanto, o consumo de chocolate amargo não afetou os níveis de colesterol LDL nos participantes do estudo. O chocolate escuro também contém compostos com propriedades antioxidantes. O chocolate escuro contém vários compostos que possuem propriedades antioxidantes, como flavanóis e polifenóis. Antioxidantes neutralizam os radicais livres e previnem o estresse oxidativo. O estresse oxidativo refere-se aos danos que quantidades excessivas de radicais livres podem infligir às células e tecidos do corpo. O estresse oxidativo contribui para o processo natural de envelhecimento. Com o tempo, os efeitos do estresse oxidativo também podem contribuir para o desenvolvimento de uma variedade de doenças, como:
  • Doença cardíaca
  • Diabetes
  • Mal de Parkinson
  • Doença de Alzheimer
  • Câncer
  • Doença ocular
  • Risco de doença cardíaca
Comer regularmente chocolate escuro pode ajudar a reduzir a probabilidade de uma pessoa desenvolver doenças cardíacas. Alguns dos compostos do chocolate amargo, especificamente os flavanóis, afetam dois principais fatores de risco para doenças cardíacas: pressão alta e colesterol alto.