Bolinho de Mandioca Crocante

Bolinho de Mandioca Crocante

Adoramos comida de rua – quero dizer, quem não gosta? Os brasileiros também o fazem: entre os pratos mais populares do nosso país latino-americano está o acarajé, originário da Bahia. Receitas WBB.

Então, temos algumas histórias sobre os atuais movimentos de comida nas favelas que também chamam a atenção. Até agora, tínhamos ouvido falar de favelas apenas como lugares de extrema pobreza, e soubemos que obviamente perdemos algumas notícias sobre o assunto: existem programas governamentais para pacificar as favelas e aprimorar a infraestrutura para oferecer às pessoas melhores oportunidades de vida.

O bolinho de mandioca, originário do Rio de Janeiro, é um o petisco servido nos bares e restaurantes das favelas e nos botecos espalhados pela cidade. Tão popular quanto o acarajé na Bahia, mencionadas no início, e tanto o sabor quanto a consistência são mais atraentes – se você fizer a receita, aproveite!

O sabor diferencial

Este tratamento é fresco por fora, macio e cremoso por dentro. Os bolinhos têm um sabor ligeiramente doce, especialmente com uma salsa fresca deixando o sabor mais interessante. De fato é um equilíbrio maravilhoso para as papilas gustativas.

Você encontra facilmente muitas receitas na internet, e os ingredientes, assim como as medidas e formas, variam amplamente. Mas essa receita ven direto dos bares e você irá amar!

Ingredientes

Para 16 bolinhos (que são duas porções grandes), você precisará:

  • Oitocentas gramas de mandioca fresca
  • Um ovo grande
  • Aproximadamente cem mililitros de leite, morno
  • Uma colher de sopa de manteiga ou margarina
  • Aproximadamente seis colheres de sopa niveladas de farinha de trigo
  • Sal a gosto
  • Cento e cinquenta gramas de queijo de sua preferência
  • Um litro e meio de óleo para fritar

Ingredientes do acompanhamento

  • Seis limões
  • meia fruta de manga
  • Uma chalota grande ou uma cebola roxa pequena
  • Quatro pimentas suaves
  • Meia colher de chá. flocos de pimenta quente
  • Duas colheres de chá.
  • Suco de açúcar cru de duas limas
  • Um punhado de folhas de coentro
  • Sal
  • Duas colheres de chá. óleo de sabor neutro (como girassol)

Preparação

Descasque as mandioca, corte ao meio. Limpe bem e corte em pedaços pequenos. Cozinhe até ficar macio o suficiente para amassá-lo com um garfo (cerca de 15 a 20 minutos).

Enquanto a mandioca estiver cozinhando, prepare o acompanhamento: limpe bem os limões e corte as pontas minúsculas, corte as frutas em fatias finas. Descasque a manga e corte metade em pedaços pequenos. Faça o mesmo com a chalota ou a cebola roxa. Corte as pimentas ao meio, retire as sementes e corte em fatias finas. Misture todos os ingredientes da lista, com exceção do coentro e reserve.

Escorra bem a mandioca e amasse com um garfo ou espremedor de batatas. Adicione sal e misture tudo com o leite morno até obter uma composição suave.

Adicione o ovo e uma colher de manteiga ou margarina e misture bem novamente. Agora adicione gradualmente a farinha até que a consistência ainda esteja macia, mas também meio elástica – como uma massa fina de nhoque. Dependendo da umidade e textura da mandioca após o cozimento, você pode precisar de um pouco mais ou menos farinha do que o indicado.

Em uma panela grande, aqueça o óleo de fritar. Corte o queijo em 16 pequenos quadrados.

Pegue um pedaço de massa com uma mão, coloque um pedaço de queijo no meio e enrole a massa ao redor do queijo. Isso funciona melhor com as mãos molhadas.

Enrole o bolinho de massa em um prato que você cobriu com farinha e coloque em outro prato enfarinhado. Faça o mesmo com o restante da massa até obter 16 bolinhos. Corte o coentro e misture com a salsa.

Faça um pequeno teste se o óleo estiver na temperatura certa: tudo bem se o óleo borbulhar vividamente quando você colocar um pedacinho de massa. Coloque alguns bolinhos de massa – não muitos, porque, caso contrário, a temperatura diminuirá rapidamente.

Frite os bolinhos por cerca de três minutos e vire-os de vez em quando. Retire a panela e coloque papel de cozinha para que o óleo escorra. Sirva com o acompanhamento!

Dicas

Se você não for muito fã de queijo, você pode estar fazendo essa receita com carne seca ou carne moída. Na verdade, o bolinho de mandioca é famoso por obter hoje em dia diversos tipos de recheios diferentes, é só você decidir qual deles combina mais com você.

Geladinho com Casquinha de Chocolate

Geladinho com Casquinha de Chocolate
Os verões quentes acabam com ondas de calor extremas, sempre levando as pessoas à encontrar alguma salvação e uma maneira de se refrescar. Essa busca permitiu a criação de muitos dispositivos e tradições técnicas inovadoras, mas apenas um item conseguiu capturar nossa imaginação e desejos, dando a todos tempo para aproveitar seus momentos ao sol e se refrescar como nunca antes. Esta é uma história do sorvete na história, até chegar no que conhecemos hoje como geladinho.

No decorrer da história

A história dos sorvetes e geladinhos seguiu o surgimento das civilizações humanas modernas. Seu apelo incrível e alto preço de fabricação alimentaram as mentes de inúmeros inventores, que através de séculos de problemas finalmente permitiram a criação da moderna indústria de sorvetes. .

Fazendo geladinho

Se você sempre quis fazer seu próprio geladinho com casquinha de chocolate ou está apenas interessado nesse processo, aqui está o ponto de partida perfeito, com todas as informações detalhadas sobre ingredientes e a receita.

Breve história dessas delícias congeladas

Os primeiros gelados apareceram na antiga Pérsia, cerca de 2500 anos atrás, e naqueles tempos primitivos eram todos baseados na água açucarada que era congelada, moída em pedacinhos e depois decorada com várias coberturas e frutas de degustação. Essa tradição de produção de gelados alcançou lentamente os impérios grego e romano, onde os sorvetes eram recebidos com as mãos abertas e usados liberalmente pela nobreza e pela realeza romana, que tinham dinheiro necessário para financiar um processo de produção muito caro. Infelizmente, após a queda do Império Romano, o transporte de gelo organizado das montanhas para as cidades abaixo parou e o gelado continuou a ser um produto ainda mais caro. Pouco mudou nos 1000 anos após a queda de Roma, e somente depois que a Europa começou a sair da Idade das Trevas o gelado conseguiu ressurgir na Itália renascentista.

A Itália e os gelados

Durante os séculos XIII e XIV, a Itália foi o centro do comércio com o Oriente Médio e a Ásia, e seu contato com receitas novas e inovadoras de sorvete permitiu que está delícia de verão se espalhasse lentamente por toda a Europa. Essa expansão do gelado não foi fácil, e só aconteceu depois que a nobre italiana Catherine de’Medici foi à França para se casar com o duque de Orleans (futuro rei da França) em 1533. Lá, ela introduziu a nobreza da Europa continental com utensílios para comer, sapatos de salto alto e, claro, gelado. Com a nobreza alimentando sua produção, inovadores, técnicos e cozinheiros envidam seus melhores esforços para desenvolver o aumento da popularidade e disponibilidade de gelados em todo o mundo.

A vinda da refrigeração

A solução para esse problema surgiu apenas em 1926, quando a refrigeração contínua finalmente se tornou realidade com os freezers elétricos. Isso permitiu aos fabricantes industriais começar a produzir quantidades muito grandes desse doce congelado, o que reduziu o preço dos sorvetes e geladinhos para níveis aceitáveis para todos.

Fatos interessantes

O Imperador Romano Nero adorava sorvete. Ele estabeleceu uma grande cadeia de corredores que trouxeram gelo fresco da montanha para as maiores cidades de Roma. Marco Polo introduziu a Europa no sorvete à base de leite no final do século XIII.
  • Um geladinho pode ser finalizado com 50 chupadas.
  • Os Estados Unidos são o maior produtor e consumidor de sorvete do mundo.
  • O primeiro sorvete foi criado durante a Feira Mundial de 1904 em St. Louis.
  • As lendas dizem que Carlos I da Inglaterra ordenou a decapitação de seu chef, que foi responsabilizado por tornar a receita pública do sorvete favorito de King.

Ingredientes:

  • Duzentas gramas de chocolate em barra
  • Dez unidades de saquinho para o geladinho
Recheio especial sabor sensação
  • 1 lata de leite condensado (395g)
  • 700ml de leite
  • 1 pacotinho de suco em pó de morango (25g)
Recheio especial sabor maracujá
  • Trezentos e noventa e cinco gramas de leite condensado
  • Setecentos mililitros de leite integral
  • Meia xícara da polpa do maracujá oh um saco de suco de maracujá em pó de qualquer marca

Modo de preparo:

Derreta todo o chocolate em banho maria. Caso prefira no seu micro-ondas, vá intercalando as mexidas de trinta em trinta segundos. Qualquer mistura de recheio especial vai levar o mesmo processo de ser batido no liquidificador para ser misturado. Ou no microondas. O importante é que crie uma consistência homogênea.

Montagem:

Para montar basta colocar o chocolate derretido dentro de um saquinho, na medida de uma colher de sopa, e espalhar até que preencha todo o espaço do saquinho. Cuidado pra não ir até na borda, precisa ter espaço pra dar um nó na finalização. Com um funil você irá jogar o recheio dentro do sacolé. Com o nó finalizando, basta agora levar no congelador até endurecer. E pronto! Bom apetite!

Macarronada Cremosa

Macarronada Cremosa

Os supermercados fazem você acreditar que é sempre a estação das macarronada. Qualquer um que você escolher se torna uma refeição prática, tudo o que você precisa é de uma rápida cozedura em uma panela quente antes de serem jogados em um molho cremoso de macarrão.

Ingredientes

  • Quatro colheres de sopa de azeite extra-virgem
  • Quatrocentas e cinquenta gramas de cogumelos mistos como maitake, ostra, crimini eou shiitake, cortados em pedaços pequenos
  • Um quilo de espaguete ou bucatini
  • Duas chalotas ou duas cebolas picadas
  • Meia xícara de creme de leite
  • Meia xícara de salsa picada
  • Raspas e suco de meio limão
  • Duas colheres de sopa. manteiga sem sal, cortada em pedaços
  • Queijo parmesão ralado (cerca de meia xícara) e mais para servir
  • Pimenta preta moída na hora

Modo de preparo

Aqueça 2 colheres de sopa de azeite em uma panela grande em temperatura média-alta. Cozinhe metade dos cogumelos em uma única camada, sem mexer, até as bordas ficarem marrons e começarem a ficar crocantes, cerca de 3 minutos. Jogue o restante dos cogumelos e continue a cozinhar, jogando ocasionalmente, até que todos os lados fiquem dourados e crocantes, cerca de 5 minutos a mais.

Usando uma escumadeira, transfira os cogumelos para um prato; tempere com sal. Repita com as duas colheres de sopa de azeite restantes, cogumelos e mais sal. Reduza o fogo para médio-baixo e retorne todos os cogumelos à panela. Adicione as chalotas (ou cebolas) e cozinhe, mexendo sempre, até ficarem translúcidas e amolecidas, cerca de 2 minutos.

Enquanto isso, cozinhe o macarrão em uma panela grande com água salgada fervendo, mexendo ocasionalmente, até ficar al dente, cerca de 2 minutos a menos que as instruções da embalagem. Usando um pegador de macarrão, transfira o macarrão para a panela com cogumelos e adicione a meia xícara de creme de leite líquido para cozinhar com o macarrão.

Aumente o fogo para médio, leve para ferver e cozinhe, mexendo sempre, até a massa ficar al dente e o líquido engrossar levemente, cerca de 3 minutos. Retire a panela do fogo. Adicione as raspas de limão e suco, salsa, manteiga e a meia xícara de parmesão, a pimenta à gosto e misture. Prove e tempere com mais sal, se necessário.

Divida a massa entre as tigelas e cubra com mais parmesão. O espaguete é um alimento versátil que acompanha uma variedade de diferentes molhos e coberturas. Prepare espaguete simplesmente jogando-o com alho e azeite de oliva, ou crie um prato mais elaborado com molho de tomate, queijo parmesão e legumes frescos do jardim.

Dicas adicionais

Adicione a carne magra e sirva o espaguete com uma salada para uma refeição completa ou sirva como acompanhamento em uma reunião de família. Use espaguete integral para obter o máximo de nutrientes e fibras.

Você pode adicionar também queijo e presuntos cortados, com frango desfiado. É uma ótima opção também.

Macarrão com creme de leite combina com Noz Moscada, então você pode usar e abusar dessa deliciosa especiaria.

Propriedades do macarrão

  • O macarrão é feito de farinha, água e formado em cordas sólidas. A farinha é uma fonte de carboidratos, o combustível preferido para o seu metabolismo.
  • O espaguete é uma fonte alimentar de vitaminas, minerais e fibras – especialmente se você comprar macarrão integral. Uma porção de ½ xícara de macarrão de trigo integral tem 90 calorias, mas contém 2 gramas de fibra, além de cálcio e ferro. Grãos integrais também contêm níveis mais altos de nutrientes selênio, potássio e magnésio.
  • Possui fibra. A fibra desempenha vários papéis importantes na saúde, incluindo a regulação do açúcar no sangue, digestão e imunidade. A fibra diminui a absorção de açúcares, ajudando a manter níveis equilibrados de açúcar no sangue. A fibra alimentar também absorve a água e adiciona volume às fezes, promovendo a regularidade. A alta ingestão de fibras suporta bactérias benéficas no trato digestivo que ajudam o sistema imunológico a combater infecções.

Agora que você sabe os benefícios do macarrão e essa deliciosa receita, você vai adorar fazê-la nas reuniões de amiga ou para o seu jantar, depois de um dia cansativo de trabalho. É uma receita muito prática e a experiência degustativa é incrível. Bom apetite! Porque, afinal, os dias ficam muito melhores com um delicioso macarrão!

Pizza de Pão Francês

Pizza de Pão Francês
Pizza caseira fácil de pão francês que leva apenas 20 minutos para ser feita? É tudo o que você precisa saber! Você não precisa se preocupar em fazer massa de pizza, o pão francês é a base perfeita! Super bem recebida por crianças e deliciosa para adultos! O final de semana pode estar próximo e você pode estar se perguntando o que pode fazer naquela deliciosa reunião entre amigos ou almoço de família no final de semana. Você está pronto para a grande dica? Mesmo se você não estiver empolgado com uma reunião e apenas esteja procurando uma opção gostosa para assistir seu filme favorito, ainda poderá desfrutar de boa comida, de forma prática e gostosa. Convide seus amigos e deixe-os cobrir a base da pizza com suas coberturas favoritas! Pizza de pão francês é a comida perfeita, além de fácil. Leva apenas cerca de 20 minutos para fazer! E essa pizza de pão francês é tão fácil de fazer, porque você usa pão francês comprado na padaria e usa como se fosse a massa de pizza. Você não precisa fazer massa de pizza caseira e isso torna a receita muito mais rápida e prática. Além de mais acessível, claro! Todo mundo sempre tem alguns pãezinhos perdidos pela cozinha.

O que colocar na sua pizza de pão francês

Para fazer a pizza de pão francês, fatie um pedaço de pão francês ao meio, longitudinalmente, e cubra-o com molho de pizza, queijo mussarela e suas coberturas favoritas. Você também pode usar coisas como salsicha, cebola caramelizada e pimentão vermelho assado. A alegria de fazer pizza de pão francês? Você pode usar as coberturas que quiser! Sinta-se livre para adicionar cogumelos, tomates, ovos, calabresa, abacaxi, manjericão fresco, catupiry. Ou seja, quaisquer coberturas de pizza que você adora! Asse a pizza até que o queijo derreta. Fatie a pizza de pão francês e sirva quente. Crianças e adultos adoram esta receita fácil de pizza de pão francês! É perfeito para jantares movimentados durante a semana ou para entretenimento fácil.

Ingredientes

  • Um pão francês
  • Molho de pizza caseiro ou pronto
  • Queijo mussarela ralado
  • Você pode também usar cebolas caramelizadas com linguiça, sardinha, ovos, frango com requeijão ou catupiry. Use sua criatividade!

Modo de preparo

Pré-aqueça o forno em temperatura alta. Depois, corte o pão francês ao meio e coloque-o em uma assadeira grande. Espalhe uniformemente o molho de pizza sobre o pão. Cubra com queijo e coberturas desejadas. Asse por dez à doze minutos ou até o queijo derreter. Corte e sirva! Nota: você pode cortar o pão francês em quatro pedaços. Isso é divertido para uma festa de pizza. Todo mundo pode fazer sua própria pizza com suas coberturas favoritas!

Benefícios do pão francês

  • Folato: O folato ativa enzimas que metabolizam aminoácidos e sintetizam o DNA. Nesse papel, é essencial para o crescimento normal de novas células, incluindo glóbulos vermelhos. É um nutriente especialmente importante para mulheres que podem engravidar, pois evita defeitos congênitos do cérebro e da medula espinhal. O folato pode ajudar a manter o coração saudável, removendo o aminoácido homocisteína do sangue; altos níveis de homocisteína estão associados a um risco aumentado de doença cardiovascular. Um pedaço de pão francês de tamanho médio tem 147 miligramas de folato, 37% da ingestão diária recomendada por um adulto.
  • Ferro. O ferro é mais conhecido como um elemento da hemoglobina que ajuda a transportar oxigênio por todo o corpo, mas tem outros papéis essenciais. É usado para produzir glóbulos brancos, e as enzimas dependentes de ferro funcionam como antioxidantes no sistema imunológico. Os homens precisam de 8 miligramas e as mulheres devem consumir 18 miligramas de ferro diariamente. Uma fatia média de pão francês possui 2 miligramas de ferro, o que representa 29% da ingestão diária de um homem e 13% da mulher.
  • Carboidratos: O pão francês é uma boa fonte de carboidratos que fornecem energia, com uma fatia média contendo 36 gramas de carboidratos totais, o que representa 28% de sua ingestão diária. No lado negativo, esses carboidratos aumentam o açúcar no sangue. O índice glicêmico é um sistema que classifica os alimentos de acordo com o impacto de seus carboidratos no açúcar no sangue. Uma pontuação igual ou superior a 70 significa que o alimento causa um rápido aumento no açúcar no sangue. O pão francês tem uma pontuação no índice glicêmico de 78, o que é um problema se você estiver gerenciando o açúcar no sangue.