Panqueca Americana Vegana

Panqueca Americana Vegana

Panquecas veganas fofas são 100% possíveis. E confie em nós, você não sentirá falta de leite, manteiga ou ovos. Estes são os ingredientes que fazem toda a diferença:

  • Fermento em pó: E uma boa quantidade! Uma colher de sopa fará crescer a sua pilha curta de panquecas à novas alturas.
  • Leite de amêndoa: sempre podemos ter leite de amêndoa em nossa geladeira. Mas se você preferir aveia, coco ou qualquer outro leite não lácteo, sinta-se à vontade para substituí-lo!
  • Óleo de coco: Este é o seu substituto da manteiga. Não se preocupe, o sabor do coco é extremamente delicado, algumas pessoas nem percebem. A gordura do óleo de coco ajudará a amaciar a panqueca, resultando na melhor textura de sempre. O óleo de coco também tem um ponto de fritura muito maior do que a manteiga, por isso é uma opção ainda melhor para cozinhar suas panquecas. Em outras palavras: ele não queima na frigideira!

Porque usar o óleo de coco

O óleo de coco é amplamente comercializado como um “superalimento”. A combinação única de ácidos graxos no óleo de coco pode ter efeitos positivos em sua saúde, que podem incluir o incentivo à perda de gordura, a melhoria da saúde do coração e o aumento da função cerebral.

Usar o óleo de coco na cozinha pode beneficiar a saúde do coração O coco é um alimento incomum no mundo ocidental, com pessoas preocupadas com a saúde sendo os principais consumidores. No entanto, em algumas partes do mundo, o coco – que é carregado com óleo de coco – é um alimento básico que as pessoas prosperam há gerações.

Um bom exemplo são os Tokelauans, uma população que vive no Pacífico Sul. De acordo com um estudo de 1981, essa população consumia mais de 60% de suas calorias dos cocos. Os pesquisadores relataram que essa população apresentava boa saúde com taxas muito baixas de doenças cardíacas.

Então, isso é bom para você? Não apoiaríamos comer dez deles de uma só vez. Mas com apenas um pouco de açúcar e apenas algumas colheres de sopa de gordura, você não deve sentir um pingo de culpa por comer uma quantidade razoável deles.

Ingredientes

  • Uma xícara de sopa de farinha de trigo
  • Uma colher de sopa de adoçante tipo stevia
  • Uma colher de sopa de fermento em pó
  • Uma pitada de sal
  • Uma xícara de leite de amêndoa ou qualquer outro leite não lácteo
  • Duas colheres de sopa de óleo de côco
  • Óleo vegetal ou de coco, para fritar
  • Alguma calda de sua preferência, para servir
  • Frutas frescas, para servir (opcional)

Modo de preparo

Em uma tigela grande, misture a farinha, o açúcar, o fermento e o sal. Adicione o leite de amêndoa e o óleo de coco e misture até ficar homogêneo.

Em uma frigideira grande, em fogo médio baixo, aqueça o óleo. Usando uma medida de um quarto de xícara, despeje a massa na panela. Cozinhe de dois à três minutos e vire quando vir bolhas se formando nas bordas das panquecas.

Cozinhe mais dois à três minutos no lado oposto, até dourar. Se estiver fazendo um lote grande, pré-aqueça o forno e coloque as panquecas preparadas na assadeira.

Quando toda a massa tiver sido usada, sirva com a calda escolhida de sua preferência e frutas para as coberturas de sua escolha.

Se o seu óleo de coco solidificou, aqueça-o rapidamente no microondas, para facilitar a incorporação na massa!

Dicas extras

Para que sua experiência se torne ainda melhor, aqui vai algumas dicas incríveis para deixar suas panquecas gostosas:

  • Esfarele paçoca por cima da sua panqueca. Isso irá te trazer uma experiência única e maravilhosa. Afinal, quem não gosta de amendoim?
  • Corte frutas de sua preferência, como morangos, e depois derrame um pouco de calda por cima, além de doce e gostosa, você terá uma panqueca exatamente do jeito que você quer.
  • Use pasta de amendoim e chocolate amargo picado. Isso mesmo! A manteiga de amendoim irá trazer uma textura suculenta e o chocolate amargo irá derreter na temperatura morna da panqueca. Isso será incrivelmente apetitoso e te deixará com aquela sensação insaciável de querer comer mais.
  • Amasse uma banana prata bem madura e coloque na mistura da massa com canela polvilhada, isso trará aquele gostinho maravilhoso que todos amam quando a canela se une com a banana. Imagina essa experiência quentinha e suculenta, com uma incrível calda?

Massa de Pastel Cozida

Massa de Pastel Cozida

Para uma reunião entre amigos ou até mesmo para uma noite de filmes em casa, seja acompanhado por sozinho, não resta dúvidas que uma boa massa é uma opção altamente convidativa como um lanche e um petisco aperitivo para acompanhar sua bebida favorita. Dentre diversas opções disponíveis, uma das mais saborosas e práticas está a massa de pastel cozida.

Além de muito suculenta, ela te dá a liberdade de usar sua criatividade na hora de optar pelos diversos tipos de recheios, de acordo com sua preferência degustativa.

Origem do pastel

Existem várias teorias sobre a verdadeira origem do pastel que circula pelo Brasil. Mas algumas pesquisas precisam que o pastel que estamos familiarizados foi uma derivação prática da receita de rolinho primavera, uma receita específica da cultura alimentar chinesa e também do Japão. Essa teoria explica que o embasamento para que o pastel tenha chegado ao Brasil tenha sido pela chegada de diversos imigrantes dessas duas nacionalidades nos anos noventa, respectivamente no estado de São Paulo.

O brasileiro, como sempre, fez questão de modificar a receita e coloca um toque do Brasil. Entretanto, hoje podemos dizer que o pastel feito ou cozido faz parte da nossa cultura e sofre modificações culturais de acordo com as regiões e os estados em que se encontram, o que torna a experiência gastronômica de comer um pastel única em cada lugar.

Mas existem muita outras teorias interessantes e misteriosas. Por exemplo, uma das teorias que são defasadas fala sobre o pastel que é típico nos Estados brasileiros na verdade tenha se originado de países situados no continente europeu. Isso se deve ao fato de que, na Europa da antiguidade, muitas culturas usavam como base massas de pães recheadas que eram assadas ou até mesmo fritas, estando recheadas, sendo chamadas dessa forma de pastéis.

Minuciando a pesquisa teórica, ela se estreita mais, abordando a cultura portuguesa. Isso acontece porque existem diversos registros que afirmam que em Portugal, por volta do século dezesseis, eles produziam uma massa recheada com camarão, que era frita em banha e produzia uma camada crocante ao redor da sua superfície.

Mas a história não para por aí. Segundo teorias, a receita não se originou em Portugal, mas foi levada para lá. Isso aconteceu, segundo fontes teóricas, por causa das grandes viagens que os jesuítas fizeram para o Oriente, levando uma receita que era parecida com rolinhos primavera de forma sutil para as terras portuguesas.

Na época, eles modificaram a receita original trocando o salgado pelo doce, aderindo recheios de amêndoas e massas regadas à ovos. Por esse motivo que, inclusive, é explicado o motivo das pastelaria em Portugal serem chamadas de doceria.

Massa

Tenha o cuidado de separar os ingredientes previamente para que não haja perda de tempo residual no processo de fazer o seu pastel de forno cozido. Agora vamos para a receita da massa!

Ingredientes

  • Duas xícaras de água mineral
  • Dois cubos de tempero pronto
  • Uma xícara de leite integral
  • Três colheres de sopa de manteiga
  • Três xícaras de farinha de trigo refinada

Modo de preparo

  • Pegue uma panela de tamanho grande e coloque no fogo. Em seguida, acrescente a água e a deixe ferver até dissolver os cubos de tempero;
  • Após a fervura da água, acrescente o leite integral e metade da medida da manteiga, reservando até levantar fervura;
  • No momento que levantar fervura comece a acrescentar a farinha e deixe que a mistura cozinhe em fogo brando, mexendo sem parar para que não crie bolor, até que a massa forme um aglomerado no fundo da panela;
  • Agora que a massa está pronta para ser retirada da panela, você precisará de uma superfície seca e fria, como uma mármore ou uma mesa para colocar a massa e aguardar que ela esfrie um pouco;
  • Quando a massa ficar com a temperatura morna, você acrescente a manteiga e comece a amassar ela até incorporar a manteiga e ela se tornar uma massa de espessura fina e lisa.

Sugestões de recheio

Como sabemos que as pessoas possuem gostos diversificados quando se trata de lanches e aperitivos , iremos dar aqui algumas opções diferenciadas, para que você possa rechear o seu pastel cozido e modelar ele da forma que achar melhor e for mais conveniente para você.

  • Coxinha. Ao amassar a massa com a manteiga, você deve agregar duas batatas cozidas e amassadas. Depois, para fazer a montagem, separe a sua massa em pequenas porções, abra-a na palma da sua mão em formato de concha e coloque frango desfiado, fechando a massa e modelando em formato de coxinha.
  • Bolinha de queijo. Você precisará adicionar à sua massa, quando ela estiver morna, a quantidade de três colheres de queijo parmesão e uma colher de sopa de orégano. Após isso, você precisará enrolar a massa em cordões e cortá-las como se tivesse fazendo nhoque. Feito isso, você só precisará afundar pequenos pedaços de queijo mussarela neles, em seguida modelando-os em formato de bolinhas.
  • Bolinhas de calabresa. No momento em que você estiver com sua massa pronta e morna, você precisará acrescentar nela uma colher de sopa de alho, estando ele picado e frito. Você consegue encontrar isso facilmente em supermercados e lojas de temperos especiais. No mesmo processo, juntamente com ele, acrescente o molho de pimenta de sua preferência e incorpore na massa. Dessa forma, só restará modelar em forma de bolinhas, afundando pequenos cubos de calabresa de sua preferência.

Pronto, chegamos ao final de nossa receita. Bom reparo!